Com o Cartão do Cliente, você tem acesso a um mundo de possibilidades, além de descontos na programação e atividades do Sesc em Minas.

Tenha acesso a um mundo de possibilidades!

No Dia Nacional da Consciência Negra, Sonora Brasil promove reflexões sobre a herança cultural dos povos africanos Bantu para a cultura brasileira

Publicado em 24 de nov de 2022 às 09:06   |   Atualizado em 24 de nov de 2022 às 09:06

Na data em que se celebra o Dia Nacional da Consciência Negra, o Sonora Brasil – iniciativa do Sesc consagrada como o maior projeto de circulação musical do país – disponibilizou vídeos com reflexões sobre a contribuição da cultura dos povos africanos Bantu para o Brasil. O assunto faz parte do tema “Cultura Bantu – Afro-Sonoridades Tradicionais e Contemporâneas”, abordado na edição de 2022 do projeto.

Os vídeos – divulgados em 20 de novembro no canal do Sesc em Minas no YouTube – fazem parte da programação formativa do projeto: a Sonoros Saberes, e trazem reflexões dos intelectuais das artes Leda Martins e Marcos Cardoso. Foi abordada principalmente a herança cultural dos povos Bantu, que constituem a maior parte da população trazida da África para o Brasil no período escravocrata.

A proposta propõe a valorização da pluralidade musical proveniente da cultura de matriz africana, representada por gêneros como a Congada (com variações diversas), Jongo, Batuque de Umbigada, Maracatu e Samba, entre outros.

Assista aos vídeos:

O mestre em História Social, Marcos Cardoso, é uma referência importante para o estudo sobre a história da África e da diáspora negra no Brasil. Ele foi professor do Curso de Especialização Estudos Africanos e Afro-Brasileiros da PUC Minas e do Programa UNI AFRO. Também atuou como membro do Conselho Curador da Fundação Cultural Palmares, e como consultor da Associação Cultural Casa África e do Projeto Cantando a História do Samba. Cardoso desenvolve pesquisas no campo da cultura afro-brasileira e atua em projetos para a redução das desigualdades raciais.

Leda Martins é doutora em Letras e Dramaturgia e reconhecida nacionalmente como uma das principais pensadoras do teatro brasileiro, sobretudo o teatro negro brasileiro. A intelectual possui forte ligação com o campo religioso dos Reinados Negros e, de sua aproximação acadêmica e religiosa com esse universo, surgem as reflexões teóricas presentes em “Afrografias da Memória – O Reinado do Rosário no Jatobá”, importante livro publicado por ela em 1997.

Sobre o ‘Sonora Brasil’

Criado em 1998, o Sonora Brasil é uma iniciativa do Departamento Nacional do Sesc e tem o objetivo de divulgar grupos tradicionais, que trabalham com músicas não comerciais, e valorizar a cultura regional, além de formar novos ouvintes e plateias.

O Sonora Brasil já alcançou mais de 750 mil pessoas e realizou mais de seis mil concertos em todo o Brasil. Com o projeto, o Sesc apresenta ao público artistas e grupos que estão fora dos grandes centros, além de contribuir para a história e o acervo cultural nacional.

 

 


Acontece

Cultura Doidas e Santas
Cultura Augusta Barna
Carregar mais