Com o Cartão do Cliente, você tem acesso a um mundo de possibilidades, além de descontos na programação e atividades do Sesc em Minas.

Tenha acesso a um mundo de possibilidades!

Sesc Palladium tem programação especial dedicada às culturas indígenas no mês de abril

Publicado em 10 de abr de 2024 às 15:42   |   Atualizado em 10 de abr de 2024 às 15:45

No dia 19 de abril é comemorado o Dia dos Povos Indígenas e, pensando nisso, o Sesc Palladium terá uma programação especial ao longo do mês nas áreas de cinema e literatura, dando destaque ao protagonismo de artistas e narrativas ligadas à diversidade cultural indígena.

O projeto Literatura no Palladium inicia sua programação de 2024 no dia 18 de abril (quinta-feira), com um encontro no Grande Teatro.  As convidadas são as autoras Eliane Potiguara e Geni Núñez, que celebram o lançamento dos seus respectivos livros, “O Vento Espalha Minha Voz Originária” e “Descolonizando Afetos: Experimentações Sobre Outras Formas de Amar”.

A proposta do evento é promover uma conversa das escritoras com o público sobre a temática abordada nas obras. A mediação do bate-papo será de Daniela Muradas, coordenadora do programa Falas Indígenas e Cenários Institucionais na UFMG e contará com venda das obras e autógrafo das autoras, além de acessível em libras. Com preços populares, os ingressos custam R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia)

Sobre as convidadas

 

Eliane Potiguara é escritora, poeta e professora, formada em Letras (Português-Literatura) e Educação pela UFRJ e especializada em Educação Ambiental pela UFOP. É fundadora da primeira organização de mulheres indígenas GRUMIN / Grupo Mulher-Educação Indígena (1988) e embaixadora da Paz pelo Círculo de Embaixadores da França e Suíça, com atuação destacada na área dos direitos indígenas. Seu livro mais aclamado é “Metade cara, metade máscara”, originalmente lançado pela Global Editora em 2004. “O Vento Espalha Minha Voz Originária” (Grumin Edições), lançado em 2023, é seu oitavo livro publicado. Sinopse:

 

“A arte é uma divindade que se manifesta na alma humana.

A ancestralidade acessa várias formas de existência e de se apresentar ao mundo. Ela nutre a vida e as artes por meio da essência dos rios, montanhas, alimentos, fauna, flora, mares, consciências. Os textos deste livro se conectam aos nossos desejos mais profundos, nas casas, escolas, universidades, instituições e comunicação de massa.

Leia este livro, ele é um totem para hoje e sempre contribuirá para a mentalidade brasileira. E povos indígenas agradecerão”.

 

Geni Núñez é ativista indígena Guarani, escritora e psicóloga, doutora pela (UFSC) e com mestrado em Psicologia Social. É membro da Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Conselho Federal de Psicologia (CFP) e da Articulação Brasileira de Indígenas Psicólogos/as (ABIPSI). “Descolonizando afetos: experimentações sobre outras formas de amar” (Editora Planeta de Livros, 2023) trabalha a complexidade das relações afetivas. Sinopse:

“Atravessada pela poética de seu povo, a ativista indígena Guarani, psicóloga e escritora Geni Núñez promove em ‘Descolonizando afetos…’ um exercício de repensar a exclusividade nos relacionamentos afetivos, partilhando reflexões anticoloniais sobre o tema, tanto do ponto de vista histórico e macropolítico quanto em relação às nuances cotidianas e interpessoais. A partir de uma perspectiva original e com uma linguagem única, a autora desconstrói alguns dos equívocos mais comuns a respeito da não monogamia e desenvolve reflexões que podem servir de acolhimento a pessoas que desejam vivenciar outras formas de amar”.

 

CineSesc

 Também em abril, o Cinema do Sesc Palladium abre suas portas para uma jornada cinematográfica dedicada à riqueza das culturas indígenas. Será exibida uma seleção de filmes que conectam os espectadores a narrativas enraizadas na história e na sabedoria dos povos originários.

A programação gratuita terá “Nheengatu“, dirigido por José Barahona. Uma obra cinematográfica que transcende as barreiras linguísticas para explorar a riqueza e a complexidade da cultura indígena amazônica.

Outro destaque é “A Invenção do Outro”, dirigido por Bruno Jorge. O documentário acompanha uma expedição realizada pela Funai em 2019 no Vale do Javari, na Amazônia, em busca de um grupo de indígenas da etnia Korubo, que vive em isolamento quase completo.

 

A seleção ainda inclui “A Última Floresta” e “A Febre”, duas das produções mais cultuadas nos últimos anos. Os ingressos são gratuitos e podem ser retirados no site Sympla ou 30 minutos antes de cada sessão na bilheteria do Sesc Palladium.

 

Confira a programação:

 

NHEENGATU

Datas: 13/04 – 19h l 21/04 – 15h l 28/04 -18h

Brasil | Ficção 

Direção: José Barahona

Duração: 1h54min

Classificação: 10 anos

 

A INVENÇÃO DO OUTRO

Datas: 14/04 – 15h l 21/04 – 18h l 26/04 – 19h

Brasil | Documentário

Direção: Bruno Jorge

Duração: 2h24min

Classificação: 16 anos

 

A ÚLTIMA FLORESTA

Datas: 14/04 – 18h l 19/04 – 19 l 27/04 -19h

Brasil | Documentário/Drama 

Direção: Luiz Bolognesi

Duração: 1h16min

Classificação: 16 anos

 

A FEBRE

Datas: 12/04 – 19h l 20/04 -19h l 28/04 -15h

Brasil, Alemanha, França | Drama/Ficção 

Direção: Maya Da-Rin

Duração:  1h38min

Classificação: 10 anos

 

Arte da Palavra – Rede Sesc de Leitura

 

Para compor a programação especial do Sesc Palladium, nos dias 25 e 26 de abril, o projeto nacional Arte da Palavra – Rede Sesc de Leituras desembarca com a apresentação de Auritha Tabajara, escritora, cordelista, contadora de histórias e membro da Academia Internacional de Literatura Brasileira (AILB), como parte do Circuito Oralidades, iniciativa em que a oralidade é privilegiada, voltado para contadores de histórias, saraus e apresentações que mesclam poesia com outras manifestações artísticas.

 

Já o Circuito Autores promove encontros e bate-papos entre escritores de localidades distintas, propiciando uma troca de experiências entre os profissionais e o público. No Palladium, a conversa será entre a escritora pernambucana Ezter Liu e a poeta, escritora, palestrante, pesquisadora dos povos originários Sony Ferseck (RR).

 

SERVIÇO – Mês dos povos indígenas no Sesc Palladium

 

Literatura no Palladium convida: Eliane Potiguara e Geni Núñez

Data: 18/04, quinta-feira

Horário: 19h30

Local: Grande Teatro Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro)

Classificação etária: 12 anos

Ingressos: R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia-entrada, disponível para portadores do Cartão do Cliente Sesc e idosos), à venda no site Sympla.

 

CineSesc especial povos indígenas

Datas: de 12 a 28 de abril

Local: Cinema do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro)

Ingressos: gratuitos, disponíveis no site Sympla e na bilheteria do Sesc Palladium com retirada 30 minutos antes de cada sessão.

 

Arte da Palavra – Rede Sesc de Leitura

Circuito Autores

Debate: Ezter Liu (PE) e Sony Fersek (RR)

Data: 25/04, quinta-feira

Horário: 19h

Local: Teatro de Bolso (Av. Augusto de Lima, 420 – Centro)

 

Circuito Oralidades

Apresentação: Auritha Tabajara (SP)

Data: 26/04, sexta-feira

Horário: 19h

Local: Foyer Augusto de Lima (Av. Augusto de Lima, 420 – Centro)

 

 


Acontece

Cultura Doidas e Santas
Cultura Augusta Barna
Carregar mais